Sunday, 29 November 2009




*




Photobucket









There is a solitude of space

A solitude of sea

A solitude of death, but these

Society shall be

Compared with that profounder site

That polar privacy

A soul admitted to itself -

Finite infinity.



Emily Dickinson






*


Saturday, 21 November 2009

*







Photobucket




ouço a neve cantar


ouço a neve cantar

puro êxtase de luar e ar

canta num fantástico campo

de

puro

branco



canta em direcção ao mar


Maria Azenha

in a chuva nos espelhos






*

Sunday, 15 November 2009

*





Photobucket




O belo espírito dos ares sopra no búzio,
avermelhado e esguio, distribui com a mão
o som que vai e vem
e voa, tão diferente dos pássaros das margens.

O meu amigo, o espírito dos ares, gosta de dormir ali
nos salgueiros, e já com ele aprendi isto e
aquilo, só não aprendo com ele
a repousar assim tão leve, encostado apenas à orla

da noite e afinal sempre na luz,
para logo acordar com olhos grandes de criança.
Como hei-de ser igual ao meu amigo -
só com o amor, sem dormir, à chuva?




Johannes Bobrowski, Como um Respirar,
tradução de João Barrento, Edições Cotovia, 1990







*


Wednesday, 4 November 2009

*





Photobucket




This is love: to fly toward a secret sky,

to cause a hundred veils to fall each moment.
First, to let go of live.
In the end, to take a step without feet;
to regard this world as invisible,
and to disregard what appears to be the self.

Heart, I said, what a gift it has been
to enter this circle of lovers,
to see beyond seeing itself,
to reach and feel within the breast.



The Divani Shamsi Tabriz, XIII




rumi









*