Tuesday, 13 May 2014


a palavra impossível


Deram-me o silêncio para eu guardar dentro de mim
A vida que não se troca por palavras.
Deram-mo para eu guardar dentro de mim
As vozes que só em mim são verdadeiras.
Deram-mo para eu guardar dentro de mim
A impossível palavra da verdade.

Deram-me o silêncio como uma palavra impossível,
Nua e clara como o fulgor duma lâmina invencível,
Para eu guardar dentro de mim,
Para eu ignorar dentro de mim
A única palavra sem disfarce -
A Palavra que nunca se profere.



adolfo casais monteiro
noite aberta aos quatro ventos
inquérito
1959.

Sunday, 12 May 2013










Sou Onda!





Friday, 10 May 2013










Nas  Margens do Tempo!!
Fio solto no cais da Eternidade.


*






Sunday, 3 February 2013



As pessoas
são feitas de navios.....
navegam na alma
livremente
carregando
o sentido da vida, e o tempo.
São livres os navios,
enfrentam tempestades...
as da alma,
as da vida,
encalham muitas vezes
em pedras muito antigas
e ali ficam....
Esperam que o vento
da vontade, seja mais forte,
e os arranque
de novo para o mar
da alma.

Yolanda Botelho







Thursday, 10 January 2013









Começo por terminar  na praia  Infinita da Memória ...

No registo da canção das Ondas...


Os pés descalços na areia morna ...


O véu do Tempo que pouco ou nada importa ...


O coração da espuma fresca ...


O Silêncio da Aurora
!






Sunday, 4 November 2012



*







A Suspended Blue Ocean


The sky

Is a suspended blue ocean.

The stars are the fish

That swim.


The planets are the white whales

I sometimes hitch a ride on,


And the sun and all light

Have forever fused themselves


Into my heart and upon

My skin.


There is only one rule

On this Wild Playground,


For every sign Hafiz has ever seen

Reads the same.


They all say,


"Have fun, my dear; my dear, have fun,

In the Beloved's Divine

Game,


O, in the Beloved's

Wonderful

Game."




Hafiz




*